16 de Setembro, 2021
Como não cair em golpes na internet envolvendo cartão de crédito

Como não cair em golpes na internet envolvendo cartão de crédito

Aprenda Como não cair em golpes na internet e evite dores de cabeça com esse problema muito comum.

Quase todos os bancos estão lutando diligentemente contra o roubo de fundos de cartões de clientes por meios técnicos: eles desenvolvem sistemas de segurança, usam sistemas aprimorados de identificação de clientes, bloqueiam transações suspeitas, etc.

Mas, apesar de todos os esforços, o número de roubos de dinheiro de cartões bancários não diminui de ano para ano.

A principal razão para o sucesso dos fraudadores de cartões é a credulidade ou desatenção dos próprios titulares de cartões, reclamam os banqueiros. De acordo com suas observações, a engenharia social continua sendo o método mais difundido e eficaz de atacantes.

Como os golpes acontecem

Os sites falsos continuam prosperando na Internet. Segundo a observação dos banqueiros, para além das tradicionais bilheteiras ou lojas de eletrônicos online, têm surgido recentemente cada vez mais sites falsos de venda de eletrônicos. Eles costumam copiar o design dos sites de seguradoras reais, e alguns deles até têm avisos para ter cuidado com os fraudadores e ficar vigilantes. Os invasores roubam dados do cartão que os clientes deixam em tais sites e os usam para sacar fundos.

como não cair em golpes

E na véspera da Copa do Mundo, surgiram sites que oferecem ingressos para as arquibancadas às vezes mais baratos do que nas bilheterias oficiais.

Muitas vezes as pessoas são impedidas de reconhecer uma fraude por notificações de SMS pop-up na tela do smartphone, de onde o comprador arranca com os olhos apenas o código digital para confirmar a operação, sem perceber que a mensagem não é de seu banco.

Além disso, em mensageiros móveis existe a oportunidade de o usuário indicar de forma independente o número ou nome que os destinatários das mensagens dele verão: “Os fraudadores substituem o nome do banco por um semelhante ou adicionam a letra O ao número oficial do banco em vez de zeros. ”

Você também deve ter cuidado ao comprar de pessoas físicas na Internet. Se cair em algum golpe e for correntista do Banco do Brasil, Bradesco ou Caixa, ligue imediatamente para seus respectivos atendimentos e informe o ocorrido. Os bancos digitais também estão prontos para lhe atender atender, o Nubank possui número 0800, com ligação gratuita.

O cliente coloca um anúncio no site, ele recebe uma ligação de um potencial comprador que pede o número do cartão ou sua foto para transferir o dinheiro da compra.

Várias opções são possíveis mais adiante. Primeiro: o cliente conecta o banco online ao telefone dos golpistas que cancelam os fundos do cliente das contas. Segundo: o cliente fornece ao fraudador a senha de registro no banco da Internet, que transfere uma grande quantia do depósito do cliente para o cartão. Depois disso, o cliente é informado de que o dinheiro foi creditado por engano em seu cartão e solicitado a devolvê-lo.

golpes na net

Know-how de golpistas

Mas, em sites de anúncios, os golpistas descobrem novas maneiras de roubar.

Uma das últimas inovações é o roubo de fundos usando versões demo de bancos na Internet.

Um comprador se dirige ao vendedor e insiste em transferir o dinheiro da compra por meio do banco na Internet. Aí ele insere seus dados na sua frente, mostra na tela para criar a ilusão de honestidade, manda dinheiro, diz que vai ser creditado em sua conta daqui a pouco e vai embora.

No entanto, muitos bancos na Internet têm uma função de acesso de demonstração, onde você não pode fazer uma transferência real. É isso que o fraudador demonstra.

Os invasores também estão dominando novas tecnologias de engenharia social. No final do ano passado, os bancos russos deram o alarme depois de ver casos massivos de fraude do Apple Pay.

O fraudador, em nome do banco que apoia essa tecnologia, liga para os clientes de cartão conectando o Apple Pay em seu próprio smartphone e, sob um pretexto rebuscado, descobre os detalhes do cartão de outra pessoa.

Em seguida, ele os vincula ao seu Apple Pay, confirmando a entrada com uma senha SMS única que chega ao telefone do verdadeiro dono do cartão. Em seguida, em seus telefones, os cibercriminosos configuram um login de impressão digital para o Apple Pay.

Depois disso, eles podem dispor ilimitadamente de dinheiro da conta de outra pessoa, pagando por bens e serviços em lojas com seu iPhone.

Os fraudadores costumam se apresentar como funcionários do banco no telefone e nas redes sociais para obter os detalhes do cartão.

Para fazer isso, eles usam vários motivos – desde uma ligação com uma mensagem sobre um suposto roubo de um cartão até uma tentativa de resolver problemas sobre os quais os clientes deixam comentários na Internet. Mas não é necessário se apresentar como banqueiro – há muitas opções.

fralde cartão

Os fraudadores podem se apresentar como qualquer pessoa: desde agentes de segurança do Banco Central até representantes do Fundo de Pensão ou da Cruz Vermelha.

Os especialistas formularam algumas regras simples de conduta para pagamentos remotos que ajudarão a reduzir o risco de fraude.

  1. Nunca divulgue os detalhes do seu cartão a ninguém, incluindo “funcionários do banco”, se outra pessoa for transferir dinheiro para você. Funcionários reais de bancos ou organizações nunca pedirão suas informações pessoais. Os bancos os conhecem de qualquer maneira. Já os fraudadores, vendo que você é um cliente do banco, podem pedir os dados do seu cartão para supostamente resolver o problema sobre o qual você está escrevendo.
  2. Desconfie de ofertas muito “saborosas” na Internet, inclusive de bancos. Verifique novamente as informações nas próprias empresas ligando para os telefones listados nos sites oficiais.
  3. Frequentemente, os fraudadores apressam suas vítimas para que não tenham tempo de cair em si e perceber que estão sendo enganados. Tome seu tempo tomando decisões. Você pode desligar e ligar de volta para o banco no número indicado no seu cartão. Este é o único número de telefone do banco onde você pode obter informações confiáveis.
  4. No caso de fraude usando uma versão demo de aplicativos de pagamento – estabeleça uma condição de que até que o dinheiro chegue, o comprador não irá embora.
  5. Você precisa ter cuidado se um desconto for oferecido por uma loja online da qual você nunca ouviu falar. Você pode procurar comentários sobre ele na rede.

Em sites falsos, geralmente não há contatos e dados sobre a entidade legal. O falso site de uma empresa real costuma ter um endereço diferente, às vezes apenas um pouco. E ai, jpa sabe como não cair em golpes na internet depois das nossas dicas? Comente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *